Joomla TemplatesWeb HostingWeb Hosting
Parceiros
wellington2.jpg fortes.gif logotipo luiz mendes - vertical.jpg banner-creduni.gif

Cafezinho e Descontração

Contabilidade na Universidade Aberta do Brasil

Contabilidade na Universidade Aberta do Brasil

Um curso de graduação em Ciências Contábeis integrar a plataforma de cursos da Universidade Aberta do Brasil. A matéria a seguir apresenta a proposta.

Contabilidade é a nova proposta de curso de graduação da UAB

Mais uma graduação pode integrar a oferta de cursos do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). Em reunião ocorrida no dia 8 de março, na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em Brasília, coordenadores UAB e técnicos da Capes decidiram criar o curso de graduação em contabilidade na modalidade de ensino a distância.

Para isso, criaram um grupo de trabalho no ambiente virtual de aprendizagem da UAB (Atuab) para elaborar o projeto pedagógico do curso. Após definir um cronograma de atividades, o grupo confeccionará o projeto em si, por meio do Atuab e em encontros presenciais. O projeto pedagógico fica pronto em maio, quando será enviado às universidades e institutos federais para validação da proposta.

Participaram do encontro representantes das universidades federais do Espírito Santo (Ufes), de Minas Gerais (UFMG), de Pernambuco (UFPE), do Paraná (UFPR), de Santa Catarina (UFSC), Federal do Amazonas (UFAM), do Rio de Janeiro (UFRJ), da Federal da Bahia (UFBA), de Brasília (UnB) e de São Paulo (USP).

Curso
O curso pretende estender a formação aos municípios brasileiros que não possuem educação superior na área, e formar profissionais que atuem nas administrações municipais. Entretanto, não está definido se o curso vai ser voltado para o setor público. “Esta questão está na pauta de discussão do projeto pedagógico”, diz a coordenadora-geral de Articulação Acadêmica da Capes, Nara Pimentel.

A iniciativa de criação do curso vai ao encontro das intenções de muitas instituições, UFPE. Segundo a professora Cacilda Andrade, a universidade já pretendia implementar uma versão a distância do programa Contabilizando o Sucesso, em colaboração com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). “Nosso objetivo de realizar esta formação a distância estará completo com a oferta de uma graduação”, afirma Cacilda, que também é coordenadora de desenvolvimento profissional do Conselho Regional de Contabilidade de Pernambuco.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Capes e Claudia Cruz

 

V ENCCCC: segundo dia de programação

12/03/2010

V ENCCCC: segundo dia de programação

Comunicação CFC

A programação do V Encontro Nacional (ENCCCC), na manhã desta sexta-feira, dia 12, teve início, às 8 horas, com um fórum de discussão para o debate de assuntos relacionados ao dia-a-dia dos coordenadores de curso. Coordenado pelos professores José Joaquim Boarin e Ana Tércia Lopes Rodrigues, membros Comissão Organizadora do evento, o fórum "Fala Coordenador" discutiu questões e respondeu a perguntas enviadas por participantes.

Em seguida, aconteceu a palestra "O papel da academia na consolidação do novo modelo de Contabilidade Aplicada ao Setor Público", proferida pelo coordenador-geral de Normas de Contabilidade Aplicada à Federação (CConf) da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Paulo Henrique Feijó.

O palestrante abordou características dos sistemas contábeis de diferentes nações - países com sistemas contábeis de baixo, médio e alto nível de desenvolvimento - e citou que o Brasil está, atualmente, inserindo-se no grupo de nações com alto níveis de desenvolvimento do seu sistema contábil do setor público. Os aspectos históricos da evolução das finanças públicas brasileiras foram apresentados por Feijó, que mostrou os principais fatos, de 1808 até os dias atuais. "Chegamos ao final desta década com o Brasil ganhando prêmio: hoje, o País é Grau de Investimento", destacou.

Para o palestrante, se nos dias atuais o Brasil possui padrões internacionais de finanças, não poderia deixar de ter padrões internacionais de contabilidade. Por isso, acrescentou ele, está em desenvolvimento o processo de adoção das normas internacionais de contabilidade do setor público, as IPSAS. Discorrendo sobre essa "revolução contábil do setor público", Feijó inseriu comentários sobre o papel da academia e, mais especificamente, do coordenador do curso de Ciências Contábeis.

Após a palestra, às 10h30, houve a apresentação de alguns projetos. A professora Vera Maria Rodrigues Pontes falou sobre a Revista Brasileira de Contabilidade (RBC) e o professor José Francisco Ribeiro Filho expôs sobre a Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), ambos periódicos editados sob a responsabilidade do Conselho Federal de Contabilidade. A terceira apresentação foi sobre um projeto do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), realizada pela contadora Vânia Maria da Costa Borgerth.

Fala

A programação da manhã deste dia 12 foi encerrada com a palestra "Coordenador: Gestor, líder e docente", apresentada pelo diretor-presidente da FucapeBusiness School, professor Aridelmo José Companharo Teixeira.

aridelmo

Ele começou a palestra fazendo um histórico da realidade acadêmica brasileira na área contábil há cerca de 10 anos, quando foi fundada a Fucape, considerada um centro de excelência em pesquisa. Segundo ele, havia um círculo vicioso - escassos centros de pesquisa, que geravam pouco conhecimento, responsável por professores e profissionais despreparados para o novo, o que implicava um nível intelectual insatisfatório, que tinha como consequência a falta de recursos para pesquisa e, em decorrência, os centros de pesquisa eram escassos.

"Foi nesse ambiente que construímos a Fucape, centro de pesquisa localizado em Vitória (ES), com o objetivo fomentar e multiplicar conhecimento na área contábil", afirmou Teixeira. Relatando essa experiência, o palestrante abordou a importância de o coordenador de curso atuar como gestor, como líder e também como docente.

 

V ENCCCC: Painéis apontam os desafios da Contabilidade no Brasil

12/03/2010

V ENCCCC: Painéis apontam os desafios da Contabilidade no Brasil

Comunicação CFC

A tarde do primeiro dia (11/3) do Encontro Nacional de Coordenadores de Cursos de Ciências Contábeis (ENCCCC) foi marcada pela presença de profissionais de peso da área da educação, que abordaram em dois painéis temas relativos aos novos desafios da educação superior no País. A programação trouxe inicialmente o painel "Os grandes desafios de um curso de excelência", que foi dividido em dois momentos e ministrado pelo diretor de Regulação e Supervisão da Educação Superior, do Ministério da Educação (MEC), Paulo Wollinger, e pelo residente da BDO Trevisan Auditores e Diretor da Trevisan Escola de Negócios, Antoninho Marmo Trevisan.

v_encccc_1
Presidente do CFC, Juarez Domingues Carneiro e Paulo Wollinger (MEC)

Wollinger falou sobre a forma como é feita a avaliação e a regulação do MEC, por meio de relatórios que comparam os cursos entre si. Segundo o diretor, os critérios estão relacionados ao compromisso social das Instituições de Ensino Superior (IES), sejam elas privadas ou públicas; ao projeto pedagógico que elas oferecem; e à aprendizagem do aluno, que é testada pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Ele também ressaltou a importância do Sistema CFC/CRCs nos trabalhos de avaliação, pois o "Conselho tem a possibilidade de buscar no MEC informações privilegiadas que auxiliem na regularização do curso de Ciências Contábeis."

Trevisan, por sua vez, focou na questão da responsabilidade que os coordenadores de curso possuem de conseguir fazer com que os jovens enxerguem na profissão contábil a emoção, o charme e a importância que ela representa no dia-a-dia de qualquer pessoa e organização. Para isso, Trevisan defende que a Contabilidade deve ser compreendida por todos e não somente pelos profissionais da área. "O contabilista não trabalha para si", completou.

v_encccc_2
Marisa Schwabe (CRCSC) e Antoninho Marmo Trevisan

Após um breve intervalo, o painel "Oportunidades de Mestrado e Doutorado em Contabilidade" foi apresentado pela diretora do Mestrado e Doutorado em Contabilidade da Universidade do Minho (UM) e da Universidade de Aveiro - Portugal, Lúcia Lima Rodrigues, e pelo diretor-presidente da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (Anpcont), Fábio Frezatti.

v_encccc_3
A palestrante Lúcia Rodrigues e a vice-presidente de Controle Interno do CFC, Lucilene Florêncio Viana

Lúcia Rodrigues dividiu com os presentes a experiência adquirida nas universidades portuguesas nas quais desempenha o papel de diretora dos cursos de Mestrado e de Doutorado. Ao ressaltar a importância de um ensino baseado no desenvolvimento de competências, a educadora explicou as diferenças no processo acadêmico do profissional contabilista no Brasil e em Portugal, além da importância de se adquirirem parceiros, como, por exemplo, a parceria entre a Universidade do Minho e as universidades federais brasileiras e algumas estaduais.

Para finalizar, Fábio Frezatti focou sua palestra na necessidade de incentivar os alunos a seguir carreira acadêmica como projeto de vida. Também defendeu que "docentes preparados e capazes de realizar uma reciclagem do saber podem auxiliar os alunos e buscar um curso de Ciências Contábeis moderno e de excelência."

v_encccc_4
Presidente do CFC, Juarez Domingues e Fábio Frezatti (Anpcont)

 

CFC abre o V Encontro Nacional de Coordenadores do Curso de Ciências Contábeis

11/03/2010

CFC abre o V Encontro Nacional de Coordenadores do Curso de Ciências Contábeis

Comunicação CFC

O V Encontro Nacional de Coordenadores do Curso de Ciências Contábeis (ENCCCC) foi aberto na manhã desta quinta-feira, dia 11, no auditório do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), em Brasília (DF), com a presença de cerca de 250 participantes. Promovido pelo CFC, com o apoio da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), o Encontro segue até o final da tarde da sexta-feira, dia 12.

v enccc abertura

A Mesa da solenidade de abertura foi composta por Juarez Domingues Carneiro, presidente do CFC; por Maria Clara Cavalcante Bugarim, vice-presidente de Desenvolvimento Profissional e Institucional do CFC; e por Ana Tércia Lopes Rodrigues, Marisa Luciana Schwabe de Moraes e José Joaquim Boarin, membros da Comissão Organizadora do evento.

O presidente do CFC agradeceu a participação dos coordenadores de curso e dos professores de Ciências Contábeis, oriundos de vários estados. Juarez Domingues Carneiro ressaltou o envolvimento de todos da Comissão Organizadora com a atividade de docência, a qual também faz parte do exercício profissional de muitos conselheiros do CFC e dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs). "Essa identidade faz com que o Encontro Nacional de Coordenadores seja sempre priorizado no Conselho Federal", afirmou.

v encccc abertura

Os principais objetivos do evento - aproximar o CFC da realidade das Instituições de Educação Superior (IES) e discutir a qualidade do ensino, as tendências da profissão e os principais desafios dos cursos de Ciências Contábeis no Brasil - foram ressaltados pelo presidente do CFC. Segundo ele, a cada edição do evento, o CFC tem procurado captar as contribuições dos participantes para melhorar ainda mais o Encontro.

"Só podemos constituir uma categoria forte, com profissionais qualificados e bem preparados, com a ajuda dos coordenadores e dos professores de Ciências Contábeis de todo o Brasil", disse Juarez Dominguez Carneiro.

O presidente aproveitou a oportunidade para apresentar aos participantes os cinco pilares de sua gestão, iniciada em janeiro deste ano, que são: normas internacionais de contabilidade, com o grande desafio ao CFC - além de atuar na convergência e na harmonização - de implementar todas as ações necessárias à disseminação desse conteúdo para os profissionais de Contabilidade e de Auditoria; atuação mais incisiva na área pública; realização de eventos, seminários e congressos voltados ao aprimoramento, à capacitação profissional e à transferência de informações e de conhecimentos; investimento em melhoria da imagem do perfil do profissional da Contabilidade; e implantação de modelo de gestão baseado na participação.


Palestra de abertura

Após a breve solenidade de abertura, a primeira palestra foi proferida pelo Professor Doutor Gabriel Chalita, autor de 46 livros, ex-secretário da Educação do Estado de São Paulo e atual vereador da capital paulista.

Chalita

Durante a palestra, Chalita discorreu sobre as três grandes habilidades da educação: a cognitiva, a social e a emocional. Com esses enfoques, ele falou da educação e suas interligações com a filosofia, a ética e as relações interpessoais, sempre transportando as abordagens para a sala de aula. Segundo ele, o maior desafio dos professores e coordenadores de curso é mesclar essas três grandes habilidades.

 

REPeC recebe avaliação do Qualis-Capes

REPeC recebe avaliação do Qualis-Capes

Fonte: Comunicação CFC
, 08/03/2010

A Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), periódico científico eletrônico mantido pelo Conselho Federal de Contabilidade, foi avaliada - na área da Administração, Contabilidade e Turismo - no estrato B3 do Sistema Qualis da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Para o editor responsável pela REPeC, José Francisco Ribeiro Filho, professor doutor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a avaliação pode ser considerada muito boa.

De acordo com a Capes, o Qualis é um conjunto de procedimentos utilizados pelo órgão para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação.

Com missão de divulgar a produção de conhecimentos, a REPeC tem edição quadrimestral e está atualmente no terceiro ano. "O estrato B3 do Qualis Capes é considerado de impacto, juntamente com o B1 e o B2", afirmou o editor responsável da revista eletrônica do CFC, acrescentando que a avaliação permitirá que a Equipe Editorial da REPeC aprofunde e melhore ainda mais a captação de artigos.

"Esta foi a primeira avaliação que tivemos; nas próximas, esperamos alcançar os estratos superiores", ressaltou Francisco Ribeiro. Segundo ele, a avaliação da REPeC pelo Qualis da Capes é uma conquista da comunidade acadêmica, do CFC e de todos os envolvidos com esse trabalho.

Sistema Qualis
Conforme a Capes, a "classificação de periódicos é realizada pelas áreas de avaliação e passa por processo anual de atualização. Esses veículos são enquadrados em estratos indicativos da qualidade - A1, o mais elevado; A2; B1; B2; B3; B4; B5; C - com peso zero". Veja mais informações sobre o Qualisda Capes.

 
Mais Artigos...
Parceiro
Compartilhe já !