Seminário Internacional Informação de Custos no Setor Público
TÍTULO:Seminário Internacional Informação de Custos no Setor Público
OBJETIVO GERAL: Promover a discussão sobre mensuração de custos e destacar sua importância para a melhoria da qualidade do gasto no setor público, tendo em vista o desenvolvimento do Sistema de Informações de Custos do Governo Federal
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:- Apresentar resultado da pesquisa sobre expectativas dos potenciais usuários das informações de custos na Administração Pública Federal;
- Apresentar o conceito, estrutura e funcionalidades do Sistema de Informações de Custos do Governo Federal;
- Analisar a experiência internacional recente na mensuração de custos no setor público;
- Identificar propostas que subsidiem o processo de implantação do Sistema de Informações de Custos no setor público federal.
PÚBLICO ALVO: Servidores de órgãos e entidades públicas, especialistas e estudantes interessados na discussão sobre mensuração de custos e a promoção da eficiência, eficácia e economicidade na gestão de recursos públicos.
LOCAL E DATA:Dias 3 e 4 de dezembro de 2009, no Auditório da Escola de Administração Fazendária (ESAF), Brasília-DF
REALIZAÇÃO:Ministério da Fazenda e Ministério do Planejamento

INSTITUIÇÕES PATROCINADORAS:

Fundação Getúlio Vargas, Escola de Administração Fazendária (ESAF), Conselho Federal de Contabilidade e Embaixada Britânica no Brasil

Informações: http://www.socialiris.org/custos/aae.php

PROGRAMAÇÃO

 QUINTA-FEIRA, 03 DE DEZEMBRO DE 2009

8h30 às 09h30 – Credenciamento e Café da Manhã

9h30 às 10h30 – Cerimônia de Abertura

Nelson Machado – Secretário-Executivo do Ministério da Fazenda

João Bernardo Bringel - Secretário-Executivo do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Arno Hugo Augustin Filho – Secretário do Tesouro Nacional

Mauro Sérgio Bogéa Soares – Diretor Geral da Escola de Administração Fazendária

Luiz Augusto Navarro Filho - Secretário-Executivo da Controladoria-Geral da União

Ubiratan Aguiar - Presidente do Tribunal de Contas da União

Marcos Vinícius Mazoni – Presidente do SERPRO

Carlos Ivan Simonsen Leal – Presidente da Fundação Getúlio Vargas

10h30 às 12h – Sessão I: Expectativas dos Usuários sobre Informações de Custos - Resultados da

Pesquisa Aplicada na Administração Pública.

Diretoria de Gestão Estratégica da Secretaria Executiva, Ministério da Fazenda

Debate – 30 min

12h às 14h – Almoço

14h às 16h15 – Sessão II: A Implantação do Sistema de Informações de Custos do Governo Federal -

Uma Base Ampliada de Apropriação de Informações

Victor Holanda – Diretoria de Gestão Estratégica/ SE/MF

Gilvan Dantas – Secretaria do Tesouro Nacional

Debate – 40 min

16h15 às 16h30 – Coffee Break

16h30 às 18h30 – Sessão III –: Experiências e Perspectivas da Utilização da Informação de Custos

na Administração Pública Internacional

Klaus Lüeder - Universidade de Frankfurt, Fundador da Pesquisa Internacional Comparativa em

Contabilidade Governamental (CIGAR) – 50 min

Debatedores: Fundação Getúlio Vargas e instituições acadêmicas – 40 min

Debate – 20 min

18h30 – Fim dos Trabalho do 1º dia

 SEXTA-FEIRA, 04 DE DEZEMBRO DE 2009

9h30 às 10h30 – Reunião das Oficinas de trabalho

Apresentação do roteiro de trabalho e debate dos temas (Vide Roteiro das Oficinas)

Oficina 1: Apropriação da informação de custo para a melhoria do processo de planejamento,

orçamento e execução financeira

Oficina 2: Apropriação da informação de custo para a gestão e sua interação com os atuais

sistemas gerenciais exclusivos dos órgãos setoriais (finalísticos)

Oficina 3: Desafios na integração dos sistemas governamentais e harmonização das estruturas

administrativas com foco da geração da informação de custos

Oficina 4: Experiências internacionais de utilização de informações de custos na gestão pública

Oficina 5: Diretrizes da STN para a adoção do regime de competência na contabilidade pública

brasileira: Estágio atual , perspectivas e principais desafios

10h30 às 10h45 – Coffee Break.

10h45 às 12h30 – Continuação – Oficinas de Trabalho

Continuação do debate (45 min) e consolidação dos comentários das oficinas (1h)

12h30 às 14h – Almoço

14h às 15h30 – Apresentação das Conclusões das Oficinas em Plenário

Relatores de cada Oficina de Trabalho

Debate – 30 min

15h30 às 17h – Resumo de Lições para o Brasil

Especialistas da Fundação Getúlio Vargas e instituições acadêmicas

17h às 17h30 – Cerimônia de Encerramento

Nelson Machado – Secretário-Executivo do Ministério da Fazenda

Roteiro para as Oficinas de Trabalho

As Oficinas de Trabalho serão responsáveis por discutir questões relativas às perspectivas e desafios na gestão da

informação de custos no setor público, proporcionando ambiente livre para discussões com aqueles que têm

interesse sobre o assunto e podem acrescentar novos enfoques ao tema.

O participante poderá selecionar, no ato de inscrição para o Seminário, até duas das oficinas abaixo para atender:

Oficina 1: Apropriação da informação de custo para a melhoria do processo de planejamento,

orçamento e execução financeira

Questões de debate:

a) Quais são as perspectivas de apropriação da informação de custo para a melhoria do processo de

planejamento, orçamento e execução financeira?

b) Como as informações de custos se integram às atividades da SOF, SPI, STN e CGU? Como os órgãos

centrais utilizarão as informações de custos?

c) Como a informação de custos pode subsidiar o processo orçamentário?

Oficina 2: Apropriação da informação de custo para a gestão e sua interação com os atuais

sistemas gerenciais exclusivos dos órgãos setoriais (finalísticos)

Questões de debate:

a) Quais as perspectivas de usos da informação de custos nos processos de gestão? Como as informações

de custos se integram às atividades dos órgãos setoriais?

b) Como os sistemas de informação setoriais poderão interagir com os subsídios gerados pelo Sistema de

Informação de Custos do Governo Federal?

c) Como incentivar o uso das informações de custos na gestão pública?

Oficina 3: Desafios na integração dos sistemas governamentais e harmonização das

estruturas administrativas com foco da geração da informação de custos

Questões de debate:

a) Quais os desafios para a integração dos sistemas estruturantes do governo federal com foco na geração

da informação de custos?

b) A estrutura atual favorece a mensuração de custos?

c) Quais são as principais ações a serem realizadas no curto, médio e longo prazo?

Oficina 4: Experiências internacionais da utilização de informações de custos na gestão

pública

Questões de debate:

a) Quais as principais correntes de pesquisa e qual o nível de adoção nos países e as principais

contribuições?

b) Qual a agenda internacional para discussão do tema?

c) Qual o Papel da Academia neste processo?

Oficina 5: Diretrizes da STN para a adoção do Regime de Competência na Contabilidade

Pública Brasileira: Estagio Atual, Perspectivas e principais desafios

Questões de debate:

a) Qual a agenda e os desafios da STN para o processo de convergência da contabilidade pública brasileira

aos padrões internacionais?

b) Qual a interação deste processo com o atual estágio do sistema de custos?

c) Como a STN vê a necessidade de capacitação dos contadores para esta nova realidade? Quais são os

atores que podem ajudar no processo de qualificação dos contadores?

d) Qual o papel dos ajustes contábeis no processo de geração da informação de custos?

Cada Oficina terá coordenadores para auxiliar a condução dos trabalhos bem como um relator a quem caberá

apresentar em plenário pontos de destaque na discussão da oficina e propostas para aprimoramento do sistema

de informações de custos.

Última atualização (Seg, 16 de Novembro de 2009 20:37)

 

Add comment


Security code
Refresh